DOM PEDRO:OPOSIÇÃO DIVIDIDA ENTRE A CEGUEIRA E A DISPUTA DE EGOS

OPOSIÇÃO

UMA OPOSIÇÃO SEM POSIÇÃO

Nas eleições, chega uma hora em que todos os candidatos, menos um, tomam consciência que vão perder (ou que já perderam). Há casos em que a disputa permanece acirrada até a véspera e ninguém é obrigado a fazer essa difícil admissão. São mais numerosas, no entanto, as que logo se afunilam e se resolvem cedo.

Os políticos sempre entram nas eleições esperando ganhar, mesmo quando sabem que suas chances são mínimas. Existem os que participam apenas para defender posição, mas são raros. Também há os exibicionistas, cuja única intenção é usufruir o prazer de ver suas fotos nos cartazes. Esses não contam.

Depois que as campanhas começam, a expectativa de vitória costuma tornar-se certeza. Por menores que sejam, os candidatos vão se convencendo que suas possibilidades são grandes. Talvez porque convivam principalmente com seguidores apaixonados, talvez porque confundam a boa educação dos cidadãos para com eles, fantasiando que uma simples cordialidade traduza apoio. Mas é certo que, a alturas tantas, todos achem que vão ganhar.

Ao contrário do que se poderia imaginar, as pesquisas eleitorais não mudam sua opinião. Não é por estar lá atrás e haver outros mais bem situados que eles pensam com mais cautela. Todos têm vários exemplos para citar, de políticos que começaram mal nas pesquisas e terminaram ganhando.

A constatação de que uma derrota é iminente é especialmente complicada para os candidatos tradicionais, ainda mais se estiveram na liderança das pesquisas.

O que observamos na oposição em Dom Pedro, é uma disputa de interesses pessoais em detrimento do bem estar da nossa população.

A família Costa apresenta-se em profundo abastardamento, os irmãos Ribamar/Alexandre não podem disputar o pleito que aproxima-se em função de processos julgados de toda ordem.Tentam a qualquer custo emplacar Ricardo Bruno/Irene como tutelados no seu projeto pessoal de retorno ao executivo municipal.

Eduardo Costa por sua vez, postula candidatura nos dissidentes e revoltados com Ribamar Filho pelo apoio dado a Hernando Macedo em 2012.

Enéas Liarte e Dr Fabrício Abraão, apostam na 3ª via fomentada pelo advogado e esposo da deputada Valeria Macedo, Marco Aurélio Gonzaga.

Ao que tudo leva a crê, a oposição divide os revoltados com o atual prefeito, ao mesmo tempo que nutrem grandes possibilidades de reeleição do gestor.

Esta afirmação é simples e realista, Hernando Macedo como prefeito, é indiscutivelmente hoje possuidor de 35% dos votos, assim sendo, a divisão do saldo desta matemática entre os candidatos de oposição lhe garantem vitória.

Acredito ainda que esta cegueira politica da família Costa e da dita 3ª via possa cessar, visto que assim não sendo, o resultado desta disputa de egos e picuinhas irão concretizar mais 4 anos de um futuro com cara de passado.

Simples, porém catastrófico.

O MISTÉRIO CONTINUA ……

Esta é para os curiosos da oposição e situação que não param de perguntar se vai haver ou não a união de Eduardo Costa e Ribamar Filho(Ricardo Bruno) nas eleições de Dom Pedro deste ano. Neste domingo (26) os dois, digo Eduardo e Ricardo encontraram-se na cavalgada realizada com muito sucesso no Município.

costas

Todos juntos… em 2014, já em 2016…..

Para o prefeito Hernando Macedo e seus mais próximos aliados, a união deve acontecer e a propagação de informações contrárias a esta ideia tem o objetivo de confundir e criar um fato importante na reta final das convenções com a revelação da união. Pode até ser que o prefeito e seus aliados tenham razão, mas verdadeiramente até onde o blog tem investigado, Ribamar(Ricardo Bruno) e Eduardo ainda se mantém cada um no seu projeto próprio de candidatura.

O encontro entre os dois na manhã deste domingo aponta para a nossa opinião. Ricardo e Eduardo no rápido encontro que tiveram predominou apenas a cortesia e educação. Os dois se cumprimentaram rapidamente e não mais que isso.

Resumindo: o mistério continua…

O QUE ACONTECERÁ COM A SAÍDA DE DILMA?

Muitas discussões tratam sobre o que aconteceria na eventualidade de uma saída da presidente Dilma Rousseff. Entretanto, o desconhecimento sobre alguns detalhes presentes na Constituição Federal de 1988 acabam resultando em debates acalorados que, por vezes, não refletem as reais possibilidades jurídicas existentes para o caso vivenciado. Deste modo, com o intuito de esclarecer as dúvidas sobre o assunto, faz-se uma brevíssima análise das situações:

A) Renúncia ou Impeachment

Caso a presidente Dilma Rousseff renuncie ao seu mandato, o vice-presidente Michel Temer sucede-lhe na vaga de Presidente, terminando o mandato até o dia 31 de dezembro de 2018, nos termos do art. 79 da Constituição Federal. Nessa hipótese, o cargo de Vice-Presidente permanecerá vago e o exercício da Presidência será incumbência do Presidente da Câmara dos Deputados em casos de impedimentos e ausências, como prevê o art. 80 da Constituição.

B) Cassação do Mandato pelo TSE

Na situação em que o Tribunal Superior Eleitoral decide pela cassação do mandato da presidente Dilma Rousseff, essa decisão também engloba o vice-presidente Michel Temer, uma vez que o julgamento versará sobre a chapa vencedora nas Eleições Presidenciais de 2014. Nesse caso, ambos os cargos de Presidente e encontrar-se-iam vagos, incidindo na previsão do art. 81 da Constituição Federal.

b.1) Antes de 01 de janeiro de 2017

Ocorrendo a cassação do mandato antes de 01 de janeiro de 2017, a Constituição Federal prevê a realização de eleições diretas no prazo de 90 dias, contados a partir da vacância do último cargo. Nesse período, a Presidência seria ocupada pelo Presidente da Câmara dos Deputados, e sucessivamente pelo Presidente do Senado Federal e pelo Presidente do Supremo Tribunal Federal, como previsto no art. 80 dotexto constitucional.

b.2) Depois de 01 de janeiro de 2017

Se o Tribunal Superior Eleitoral decidir pela cassação do mandato de Dilma Rousseff e Michel Temer depois de 01 de janeiro de 2017, proceder-se-á ao estipulado pelo parágrafo único do art. 81. Nessas circunstâncias, haveriam eleições indiretas no prazo de trinta dias, nas quais o Congresso Nacional escolheria Presidente e Vice-Presidente por meio de votação.

O que acontece com a sada de Dilma Rousseff

b.3) Término do novo mandato em 31 de dezembro de 2018

Independentemente da data em que o Tribunal Superior Eleitoral eventualmente casse os mandatos presidenciais, os eleitos somente completarão os mandatos atuais, ou seja, exercerão a Presidência até 31 de dezembro de 2018.

C) Considerações Finais

Muito embora o processo envolvendo a presidente Dilma Rousseff seja muito desgastante politicamente para o país, deve-se sempre buscar informações sobre os cenários possíveis. A Constituição Federal deve ser preservada, tantos os seus procedimentos quanto as garantias nela previstas aos envolvidos.

Constituição Federal:

Art. 79. Substituirá o Presidente, no caso de impedimento, e suceder-lhe-á, no de vaga, o Vice-Presidente.

Parágrafo único. O Vice-Presidente da República, além de outras atribuições que lhe forem conferidas por lei complementar, auxiliará o Presidente, sempre que por ele convocado para missões especiais.

Art. 80. Em caso de impedimento do Presidente e do Vice-Presidente, ou vacância dos respectivos cargos, serão sucessivamente chamados ao exercício da Presidência o Presidente da Câmara dos Deputados, o do Senado Federal e o do Supremo Tribunal Federal.

Art. 81. Vagando os cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, far-se-á eleição noventa dias depois de aberta a última vaga.

§ 1º Ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei.

§ 2º Em qualquer dos casos, os eleitos deverão completar o período de seus antecessores.

Art. 82. O mandato do Presidente da República é de quatro anos e terá início em primeiro de janeiro do ano seguinte ao da sua eleição.(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16, de 1997)

Art. 83. O Presidente e o Vice-Presidente da República não poderão, sem licença do Congresso Nacional, ausentar-se do País por período superior a quinze dias, sob pena de perda do cargo.

“ELES QUE ENFIEM O PROCESSO NO C….”diz Lula a Dilma

Parlamentar Jandira Feghali (PCdoB-RJ) gravou apoio ao petista, informando que ele estava “tranquilo” antes de pronunciamento

Um vídeo da deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) que mostra Lula falando um palavrão ao telefone circulou nas redes sociais neste sábado. Antes do pronunciamento do ex-presidente no diretório do PT em São Paulo na sexta-feira, a parlamentar decidiu gravar um depoimento de apoio ao petista, informando que ele estava “muito tranquilo” em relação à condução coercitiva para prestar depoimento à Polícia Federal.

Pouco antes de Jandira começar a falar, no entanto, o vídeo mostra Lula ao fundo, dizendo ao telefone:

— Eles que enfiem no c* todo o processo.

Veja o vídeo abaixo:

O ADEUS DE UM PAI…

Ator Nizo Neto

Abaixo o texto do ator Nizo Neto que escreveu ao filho Rian Brito:
“Este é aquele momento na vida que a gente acha que nunca vai acontecer com a gente. Isso acontece em filme ou na vida dos outros, nunca na nossa. Rian sempre foi meu grande amigo e companheiro, um filho maravilhoso com um sorriso que ilumina qualquer ambiente. Sempre fui seu grande fã, não só como o músico maravilhoso que é, mas principalmente como pessoa, com seu bom humor, seu jeito carinhoso e educado, sua inteligência e enorme sensibilidade. Uma pessoa de caráter irretocável e uma aura que você vê de longe. Me recuso a escrever no passado, porque ele nunca vai sair do meu coração. Vou tentar preencher esse buraco que ficou nele com todo esse amor que sinto por ele e tentar transformar isso em uma coisa positiva. Agora vai ser mais difícil ouvir Beatles ou passar pela capa de Débi & Loyd no Netflix, mas isso é muito pequeno comparando com a memória de tantos momentos incríveis – nossos momentos – onde pude ensinar alguma coisa e aprender muito também.

Meu menino, é muito triste pensar que seus últimos momentos foram tão solitários, mas sei que é o que você estava querendo no momento. Vou ter que aprender a respeitar. Pena você não ter tido a informação do perigo daquele mar onde você foi se refrescar e tudo ter terminado dessa forma tão trágica. Seu avô Chico já dizia: “Se é de terra que fique na areia. O mar bravo só respeita rei.” Mas não te julgo, meu anjo. Só quero mesmo que agora você possa cumprir com muito amor sua missão no mundo espiritual, junto com uma turma muito boa que está aí em cima. Este desenho foi feito por sua irmã querida Isabela, que te ama mais do que tudo nesse mundo. Fica com Deus, meu querido. E vamos nos falando…”

NIZO

PF DESCOBRE QUE INSTITUTO LULA FOI “LIMPO” ANTES DE OPERAÇÃO

Policiais federais descobriram que o Instituto Lula foi alvo de uma “limpeza” antes da deflagração da Operação Aletheia nesta sexta-feira (4), a 24ª fase da Lava Jato, cujo principal alvo foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Não foram encontrados computadores e arquivos no cumprimento do mandado de busca e apreensão no local. “O instituto foi ‘limpo’ antes das buscas. Alguém se precaveu, escondendo o que podia”, diz uma fonte com acesso às investigações.

Instituto Lula  (Foto: EFE)

>> Lula é alvo da 24ª fase da Lava Jato. Acompanhe as principais notícias do dia

Em casos similares na Operação Lava Jato, esse tipo de obstrução serviu para que os investigadores pedissem a prisão preventiva do investigado. Quando o ex-diretor Paulo Roberto Costa pediu às filhas para esconder documentos dos escritórios, essa foi a justificativa citada pela Polícia Federal para prendê-lo. Também o operadorGuilherme Esteve de Jesus foi preso quando foi localizado um vídeo em que a mulher dele saía pelos fundos da casa, com material relevante para a investigação, pouco antes da chegada dos policiais.

>> Entenda por que Lula é alvo da Lava Jato

Lula foi obrigado a prestar depoimento por mandado de condução coercitiva. Ele começou a ser ouvido por volta das 8h no Aeroporto de Congonhas e o interrogatório terminou pouco antes das 12h. O ex-presidente, familiares e aliados são investigados pela suspeita de que foram favorecidos por dinheiro desviado do petrolão, o esquema de corrupção da Petrobras.

(ÉPOCA)