DOM PEDRO:TRAGÉDIA ANUNCIADA NA SÁUDE

Foto: Dom Pedro - Gravida morre em hospital e familiares ficam revoltados</p><br /><br /><br /><br /><br /><br />
<p>Acabei de saber aqui que minha cunhada e o filho que ela tava esperando, faleceram durante um parto muito, mas muito mesmo, mal feito… Só "enfermeiras" na sala de parto, e nada de um médico. Cara, quando esse povo de Dom Pedro vai entender que saúde não é brincadeira… Que alguém não pode ser empregado só porque é parente/ amigo íntimo de algum "poderoso"… E agora? Esse alguém poderoso vai devolver a vida dela e de seu filho? Esse mesmo alguém vai restruturar a família (um outro filho, e meu irmão) que ela deixou?<br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />
São tantas respostas que não serão respondidas, e muito menos, solucionadas… Que a justiça humana condene os responsáveis por esse ato maléfico… E se isso não acontecer (o que é de se esperar) que a divina, então, seja suficiente” width=”379″ height=”504″ /></p>
<p style=Não é de hoje que alertava para a tragédia que anunciava-se no Hospital Municipal Hermes Monteiro.Em relatório de auditoria recente do Ministério da Saúde, que fora amplamente divulgado por este espaço, foram expostas todas as mazelas que ali existem.Entre as evidências detectadas, foi encontrado um tal “médico” Flaviano que nem CRM tinha,conforme constatação nº304964 abaixo.

hospital 7

Por fim, ontem dia 27/07, soubemos o nome daquela que juntamente com seu filho, perderam a vida para dar mais notoriedade a falta de comprometimento da gestão atual com a saúde em Dom Pedro.

Em pleno século XXI,a mortalidade por parto é inadmissível, e por negligência é caso de polícia.Tudo isso é fruto de uma gama de fatores, que vão desde uma equipe má qualificada a falta de estrutura mínima para um bom atendimento.

A situação crítica da saúde no Município de Dom Pedro não é muito diferente do resto do Brasil. Falta vontade política para resolver o problema. Habitualmente, não há verba suficiente para a saúde, entretanto, quando esta existe é corroída por dois tipos de cupins insaciáveis: a má gestão e a corrupção, irmãs siamesas. Os escândalos se sucedem e não perderei tempo em citá-los, pois tomaria todo este post.

Os pobres, aqueles que realmente precisam, os que não podem pagar planos e seguros, são as únicas vítimas da iniquidade do nosso governante, completamente alheio ao sofrimento da população, torrando dinheiro com contratos fraudulentos, alguns sem a menor lógica.

Como subterfúgio dos incompetentes, o secretário Sandro Monteiro, emitiu nota de esclarecimento sobre o acontecido, que para mim, não passa de um atestado de INCOMPETÊNCIA.De que vale ressaltar que doou “kit gestante” se não a competência para se fazer um parto de maneira correta?

Concluo afirmando o que disse no começo: o caos na saúde pública de Dom Pedro se deve à falta de vontade política para resolver o problema. Por má gestão ou por corrupção, irmãs siamesas.

ABAIXO, SEGUE O DESABAFO DE UM FAMILIAR VIA FACEBOOK:

Jheus AusttinJheus Austtin há 36 minutos próximo a Ponta Negra

Acabei de saber aqui que minha cunhada e o filho que ela tava esperando, faleceram durante um parto muito, mas muito mesmo, mal feito… Só “enfermeiras” na sala de parto, e nada de um médico. Cara, quando esse povo de Dom Pedro vai entender que saúde não é brincadeira… Que alguém não pode ser empregado só porque é parente/ amigo íntimo de algum “poderoso”… E agora? Esse alguém poderoso vai devolver a vida dela e de seu filho? Esse mesmo alguém vai restruturar a família (um outro filho, e meu irmão) que ela deixou?
São tantas respostas que não serão respondidas, e muito menos, solucionadas… Que a justiça humana condene os responsáveis por esse ato maléfico… E se isso não acontecer (o que é de se esperar) que a divina, então, seja suficiente.
 

EX-PREFEITO RIBAMAR FILHO TEM VALOR,ONTEM E HOJE

Ribamar Filho

Na vida, a prudência e o desapego ao dinheiro, sempre foram uma marca peculiar do ex-prefeito de Dom Pedro, Ribamar Filho.Mas como no dito popular de que “nunca desta água beberei”,chegou o dia de “beber da água”, e este ocorreu pela primeira vez em 2012.

Em várias oportunidades,seja no Piauí ou Maranhão, o megaempresário Dedé Macedo e seu filho Hernando Macedo,hoje prefeito, afirmam em alto e bom som,que compraram Ribamar Filho, e que o valor envolvido na transação, ultrapassou 1 milhão de reais. Segundo pai e filho, o montante foi rateado entre o ex-prefeito e 2 irmãos(Alexandre Costa e Alberto Costa).

alexandre costa .jpg

ex-vereador,Alexandre Costa

A estratégia utilizada pelo o ex-prefeito naquele ano, não deixou dúvidas de sua participação em função do “capital selvagem” tão combatido em seus discursos em tempos de candidato.Pois bem,o “santo” não apareceu, mas mandou o milagre(Alberto Costa), que cumpriu o papel a risca, chegando até à afirmar em palanques, que Hernando Macedo era seu sobrinho, pois tinha uma relação de irmandade com seu pai.

Alberto Costa,participando de comício da campanha vitoriosa de Hernando Macedo em 2012

Esta retórica se fez necessária em função da sua mais nova negociação,desta vez, pros lados da baixada Maranhense.O deputado Estadual e candidato a deputado Federal,Vitor Mendes, alardeia que fechou com o ex-prefeito.Acontece que quem abonou a negociação,foi o pai,prefeito de Pinheiro,Filuca Mendes.

Prefeito Filuca Mendes(a esquerda) e o Deputado Estadual Vítor Mendes (ao centro)

A negociação,segundo “filhos de Candinha”, girou em torno de 400 mil, e das eletrônicas ficou de sair 1500 votos.Agora é aguardar pra ver se as cifras irão chegar na mão da mercadoria,digo eleitor.

Aí, já são outros 500…..

FLÁVIO DINO,NÃO SATISFEITO,ABANDONA EVENTO NA REGIÃO DOS COCAIS

O candidato do PCdoB ao governo estadual, Flávio Dino, deu claros sinais, durante carreata com o desempregado Fábio Macedo, no município de Dom Pedro, que caso seja eleito em outubro próximo, o suplente de deputado federal black bloc no exercício do mandato, Weverton Rocha, o ‘Demolidor’ (PDT), terá grande influência em seu governo.

Após o rápido evento em Dom Pedro, no início da tarde nesse sábado (26), Dino abandonou sua comitiva e candidato a vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), e correu, ou melhor, voou de helicóptero às pressas para São Luís, onde participou do lançamento de campanha de Weverton, a quem declarou ter ‘grande respeito’, ‘pela sua postura combativa, pela perseverança e pelo trabalho pelo Maranhão’. Conhecido apenas em Colinas, Brandão foi obrigado a terminar a agenda de campanha para o dia sem o comunista, em Tuntum, Presidente Dutra e São Domingos.

Momento em que Roberto Rocha 'segura vela' de Weverton Rocha e Flávio Dino; ao lado, o irreconhecível Osmar Filho. Foto: Atual7

Ex-presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES) [quando foi desviado dinheiro de carteiras de estudante] e ex-secretário de Estado de Esporte e Juventude, Weverton Rocha é apontado pela Justiça Federal como o responsável pelo dilapidamento do patrimônio público em São Luís, quando com postura combativa e perseverança mandou demolir o Ginásio Costa Rodrigues, que décadas antes da ascensão do pedetista na política, foi palco dos Jogos Estudantis Maranhenses (JEMs), deu emprego a muitos profissionais de Educação Física e proporcionava um saudável ambiente de convivência à juventude maranhense. Na época, o responsável pela ‘grande aliança’ e ‘vitória’ de Flávio Dino – palavras do próprio comunista – sumiu magicamente com mais de R$ 5 milhões destinados a reerguer o ginásio.

Em dezembro de 2008, o mais influente num possível governo de Dino foi acusado de ter desviado 1.080 colchões de 75 mil que foram destinados ao Maranhão naquele ano para ajuda humanitária dos desabrigados pelas enchentes no Estado. Na época, quase 40 mil pessoas ficaram desabrigadas ou desalojadas em função das fortes chuvas.

Declaração dada pelo próprio Flávio Dino confirma a importância que Weverton Rocha terá em seu possível governo. Foto: Reprodução / Facebook

Rocha também é acusado pelo Ministério Público (MP) do Maranhão de ter patrocinado, com dinheiro público, a reforma de um campo de futebol da Associação dos Delegados do Maranhão (Adepol). A reforma custou R$ 88.054,25 e também de irregularidades em contratos da ordem de R$ 381.499,20 para locação de veículos em favor da Secretaria de Esportes e Juventude. Apesar da existência deste contrato, o MP/MA detectou a existência de locações não previstas em contrato e execução de despesas sem a existência de dotação orçamentária.

No âmbito federal, ele responde a uma ação por improbidade administrativa por ter contratado com dispensa e inexigibilidade de licitação, as duas instituições que receberam antecipadamente R$ 2,5 milhões dos R$ 114.898.405,39 do ProJovem Urbano destinados ao Maranhão em 2008. Como nos outros, o caso também está sob investigação da Polícia Federal do Maranhão.

(por Yuri Almeida)

MEGA-SENA SORTEIA HOJE R$22 MILHÕES

A Mega-Sena vai sortear, neste sábado (26), às 20h, um prêmio de R$ 22 milhões. O concurso nº 1.620 será realizado no Caminhão da Sorte da Caixa Econômica Federal, que está na cidade de São Miguel do Araguaia (GO). Por ter final com o número zero, o concurso recebe um adicional de 22% do total destinado a prêmio dos últimos cinco concursos – o mesmo ocorre a cada concurso com final cinco.

A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 2,50 e pode ser feita até as 19h (horário de Brasília) deste sábado em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas do país.

(IMIRANTE)

FÁBIO MACEDO LANÇA SUA CAMPANHA EM DOM PEDRO NESTE SÁBADO

Hoje, 26, será realizado o lançamento municipal da campanha para deputado estadual de Fábio Macêdo (PDT-Nº 12121). O evento está programado paras às 14 horas em Dom Pedro e contará com a presença de Flávio Dino e comitiva.

“Lançamento da minha candidatura a deputado estadual em Dom Pedro. Venha participar da carreata pelo sertão com a presença de Flávio Dino, Carlos Brandão e a comitiva da mudança que vai percorrer as cidades de Dom Pedro, Tuntum, Presidente Dutra e São Domingos”, disse Fábio Macêdo em página no facebook.

Agende-se:  

Data: Sábado: 26/07 – Horário: 14h00

- Local: Saída do Povoado Pedro Primeiro

(por Carlinhos Filho)

SUCESSÃO ESTADUAL: as viradas de 1990,2002,2006 e agora em 2014

A eleição à sucessão da governadora Roseana Sarney, agora em 2014, parece com os filmes que assistimos em 1990, o mesmo de 2002, seguido do replay de 2006.

Em 1990, quando ninguém mais discutia a vitória do então senador João Castelo, apoiado pelo furacão da época, Collor de Melo, foi preciso mexer as peças e tirar do páreo o deputado federal Sarney Filho.

Foi então que trocaram pelo nome do ainda desconhecido deputado federal Edson Lobão, mas com excelente atuação na Câmara Alta do país. Um palpite arriscado naquela altura do campeonato eleitoral.

Lobão chegou bem ao seu estilo humilde cativando as lideranças políticas e despertando no eleitor uma nova esperança, um novo jeito de fazer política e ganhando, sobretudo, a confiança dos incrédulos.

Do alto do sapato da arrogância, Castelo se descuidou e viu Lobão chegar ao segundo turno, mas com uma diferença favorável ao ex-governador de quase 200 mil votos. Favas contadas para a segunda etapa da eleição.

Abertas as urnas do segundo turno, Lobão entra vitorioso e Castelo sai derrotado. A arrogância, o ‘já ganhou’ antes do término da corrida eleitoral,  e, sobretudo, imaginar que o eleitor não tem opinião própria e, portanto, alvo fácil de ser iludido, acaba sempre em choro.

Já em 2002, a oposição cantava vitória antes do tempo. Zé Reinaldo era governador e entrou na disputa com míseros 4% contra a avalanche oposicionista de mais de 70%. Era início do fim do ciclo Sarney, pensavam os oposicionistas.

Quando as urnas se abriram Zé Reinaldo estava eleito no primeiro turno, contra o chorão Jackson Lago que assistia mais uma vez a derrota e não entendia o que havia acontecido de errado.

Começa a disputa pelo cargo de governador em 2006, com Roseana Sarney liderando a corrida surfando alto com 74% contra míseros 8% para Jackson Lago, então candidato do Palácio dos Leões. Sarney estava no Amapá lutando pela reeleição ao Senado Federal.

Os dias foram passando e o salto da humildade da candidata era do tamanho da torre Effeil, em Paris. Sarney, lá do Amapá, apontava os erros que ninguém prestava a devida atenção, notadamente a filha. Enquanto isso o Palácio dos Leões mostrava os dentes e tecia sem muito alarde os mistérios da fazenda.

Abriram-se as urnas e aquilo que era impresível logo no início virou realidade: segundo turno. Ainda assim, a diferença favorável à candidata de oposição, Roseana Sarney, exibia excesso de confiança na vitória. Soube, na época, que a filha já nem mais escutava o pai. E no segundo turno Jackson Lago e os Leões levaram a eleição.

Agora em 2014, o filme caminha para se repetir. O candidato da oposição, Flávio Dino, espalha nos quatro cantos do Maranhão que é o próximo governador. Surfa em pesquisas fabricadas e em outros levantamentos que retraram apenas um lado da realidade.

Dino é candidato há quatro anos. Luis Fernando entrou como a alternativa do grupo da governadora e um ano depois renunciou e teve lá suas razões. Perdemos aquele que seria o melhor para o Maranhão.

Entrou em cena um jovem empresário que nunca foi testado nas urnas, mas exerce com competência e substitui a altura o mandato do pai ministro de Minas e Energia, Edson Lobão.

Lobão Filho entrou na disputa com zero percentual e hoje, pelas pesquisas registradas no TRE jpa alcançou até 29%, mas em sondagens internas estaria bem melhor posicionado.

E com um detalhe que a oposição insiste em esconder: de todas as pesquisas menos de 40% do eleitorado já se manifestou claramente em quem votar. E onde estão os indecisos? Agaurdando novas definições e a convocação de seus líderes. É bem aí que o quadro começa a se alterar.

Ao contrário de 1990 e 2006, essa eleição  terá apenas um turno. E como a oposição não consegue se desgrudar dos velhos erros e deixar de lado a arrogância, o filho deve levar a eleição seguindo o exemplo da vitória do pai. O mesmo filme, mas com aprendizados diferentes.

(por Luis Cardoso)